Timing the world

O tempo pertence às viagens intercontinentais, às viagens aéreas, às comunicações sob todos os horizontes. Neste mundo globalizado, os pilotos, os homens de negócios e os viajantes incansáveis necessitam de saber a hora noutros locais do planeta – e de poder regular o seu relógio, num piscar de olhos, noutros fusos horários. Para satisfazer estas expectativas, a Breitling propõe uma paleta de cronógrafos de viagem, equipados com movimentos manufacturados, com um conforto de manuseio inigualável. Os melhores cúmplices dos aviadores e dos homens planetários.

Scroll

Desde 1884

Todos os tempos do planeta

1884 não é apenas a data de fundação da Breitling. Neste ano, os representantes de vinte e cinco países, reunidos em Washington, para a Conferência Internacional do Meridiano, decidiram dividir o planeta em vinte e quatro fusos horários, abrangendo, cada um, 15° de longitude (uma hora), e tomar como referência (longitude 0) o meridiano de Greenwich, situado perto de Londres.

Existiam, até então, inúmeras horas locais, mais ou menos baseadas na longitude: mais de 70 na América do Norte e cerca de trinta na Europa. Mas com o desenvolvimento das viagens e, sobretudo, com a criação do caminho--de-ferro, tornou-se necessário unificar o sistema de tempo. De modo a assegurar o conforto dos viajantes e evitar os acidentes, a Inglaterra decidiu criar uma hora legal para todos os pontos ligados pela mesma linha.

Em 1847, a British Railway Clearing House recomendou a todas as companhias que adoptassem o tempo médio do Observatório de Greenwich, que já servia de referência aos navegadores. A utilização das horas legais impôs-se, pouco a pouco, em todo o lado onde se desenvolvia o caminho-de-ferro. Os Estados Unidos, que não podiam ter uma única hora, dividiram o seu território em várias time zones (fusos horários).

Antes de 1884, os viajantes deviam regular constantemente o seu relógio, segundo o local aonde eles chegassem. A adopção de um sistema mundial unificado originou o desenvolvimento de um novo tipo de instrumentos, no qual a Breitling se notabilizaria: os relógios de viagem que exibem simultaneamente vários fusos horários.

Desde 1884

O que é a hora GMT?

A hora GMT (Greenwich Mean Time) corresponde à hora solar média no meridiano que atravessa o Observatório de Greenwich (longitude 0), situado no leste de Londres. Ela serviu de referência temporal mundial, de 1884 a 1972, ano em que foi substituída pelo tempo UTC (Tempo Universal Coordenado). Na relojoaria, a abreviatura GMT é utilizada para designar os relógios que exibem um segundo fuso horário.

Desde 1884

A Breitling na hora das viagens

Se o cronógrafo se impôs, desde 1884, como a área de excelência da Breitling, os relógios de viagem desempenharam igualmente um papel importante na história da marca do B alado. Partilhando todos os momentos importantes da conquista dos céus, a empresa não acompanhou o desenvolvimento das viagens aéreas e das viagens de longo curso?

Nos anos 1950 e 1960, o «fornecedor oficial da aviação mundial» notabilizou--se, deste modo, por um modelo sofisticado, baptizado de Unitime, um relógio automático, com hora universal, permitindo ler simultaneamente a hora nos vinte e quatro fusos horários – que se tornou uma peça de colecção muito procurada.

Actualmente, a Breitling impõe-se novamente como a referência para os pilotos e os viajantes, propondo dois movimentos exclusivos, desenvolvidos com base no seu Calibre de cronógrafo manufacturado Breitling 01: o Calibre B04 com um segundo fuso horário e o Calibre B05 com hora universal. Duas mecânicas com uma arquitectura inédita, totalmente concebidas e fabricadas nos ateliers da Breitling Chronométrie.

BREITLING B04 & BREITLING B05

Dois movimentos excepcionais

De modo a assegurar um conforto de utilização inigualável, os relojoeiros e os engenheiros da Breitling inventaram sistemas de regulação, totalmente activados através da coroa, assim como diferenciais patenteados, que permitem que os ponteiros e os discos se soltem da engrenagem, quando se muda de fuso horário. Deste modo, esta operação não tem nenhuma influência na precisão da exibição do tempo nem na exibição das cronometragens.

Os Calibres B04 e B05 distinguem-se igualmente pelo facto de associarem os seus engenhosos mecanismos a um cronógrafo automático de altas performances. Deste modo, eles aliam duas complicações úteis e de simples manuseio – seguindo a filosofia dos «instrumentos para profissionais» Breitling.

Como todos os movimentos Breitling, os Calibres manufacturados B04 e B05 são cronómetros oficialmente certificados pelo COSC (Controlo Oficial Suíço dos Cronómetros) – a mais alta referência, em matéria de precisão e fiabilidade, e a única baseada numa norma internacional.